Olá Visitante,

Períodos nublados

São Ludgero

28° 13°

Notícias / Segurança / São Ludgero / Braço do Norte / Orleans / Laguna / Tubarão / Criciúma / Grão - Pará / Rio Fortuna / Cocal do Sul / Florianópolis / Urussanga / Gravatal / Jaguaruna / Pedras Grandes / Imaruí / Imbituba / Garopaba / Sangão / São Joaquim / Treviso / Capivari de Baixo / Anitápolis / Armazém / Morro da Fumaça / Nova Veneza / Siderópolis / São Martinho / Santa Rosa de Lima

SAMU: Profissionais ao celular em ocorrência, entenda o caso

Este é um alerta para as pessoas que tiram conclusões precipitadas

Repórter  Sul é autor deste post!

Publicado por Repórter Sul em 20/04/19 08h33
0 Comentários

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

SAMU: Profissionais ao celular em ocorrência, entenda o casoFoto: Divulgação/web

 

Quando você ver uma equipe do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) realizando atendimento e os socorristas estiveram com o celular na mão, saiba que eles NÃO estão navegando pelas redes sociais, muito menos fazendo uma selfie.

Eles apenas estão em contato com a central de regulação e trabalhando para salvar vidas.

 

APLICATIVO

 

O SAMU 192 do Rio Grande do Sul utiliza o aplicativo SAPH Móvel, para solução de atendimento pré-hospitalar. Desenvolvido pela empresa True Information Technology, também é utilizado em Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso, Distrito Federal e Rio Grande do Norte, atendendo mais de 12 milhões de pessoas, distribuídas em 315 Municípios e atendidas por 12 Centrais de Regulação Médica. Só no Rio Grande do Sul, são atendidos 267 Municípios, com um total de 1.121.171 (um milhão cento e vinte e um mil cento e setenta e uma) ligações no ano passado.

Basicamente, o aplicativo SAPH Móvel visa aperfeiçoar a comunicação entre a Central de Regulação e as equipes do SAMU e registrar a seqüência dos eventos de atendimento, incluindo o acionamento das equipes com endereço georeferenciado e dados do paciente com a orientação da regulação; registros dos deslocamentos, chegada no local e acompanhamento da localização da equipe nas Unidades de Saúde; envio da avaliação inicial e sinais vitais para regulação médica; e o recebimento da prescrição das condutas orientada pela regulação.

 

ATUALIZAÇÃO

 

Desde segunda-feira (8), está disponibilizada uma atualização do aplicativo, sendo necessário que a equipe que esteja fazendo um atendimento mantenha contato, via smartphone, com a central de regulação durante todo o tempo. Isso significa que, além de prestar o atendimento à pessoa que está em situação de urgência ou emergência, o socorrista estará em tempo real informando o cenário para a central de regulação (situação do paciente, sinais vitais, etc.) e, ao mesmo tempo, recebendo as instruções do médico regulador, visando o melhor atendimento possível.

Portanto, ao ver um socorrista do SAMU trabalhando com o celular na mão, tenha certeza que ele está apenas trabalhando com o celular na mão, literalmente.

Comentários

Olá, deixe seu comentário para SAMU: Profissionais ao celular em ocorrência, entenda o caso

Enviando Comentário Fechar :/