Publicidade

Vídeo: sãoludgerense busca apoio para tratamento de doença grave



Vídeo: sãoludgerense busca apoio para tratamento de doença grave
Foto: Raí está sempre acompanhado da esposa Aline, que tem se esforçado muito para conseguir manter o tratamento. Divulgação / Repórter Sul

A esposa, amigos e familiares do sãoludgerense Raí Dácio Becker, de 30 anos, buscam ajuda para custear o tratamento de uma grave doença a qual ele foi diagnosticado em dezembro de 2015.

Se trata da Lúpus, seu nome completo é lúpus eritematoso sistêmico. Ele também tem Dermatomiosite, afecção crônica que se caracteriza pela inflamação da pele e dos músculos. Em resumo, a doença é um distúrbio crônico que faz o sistema imunológico produzir anticorpos em excesso sem um motivo aparente. A questão é que os anticorpos, quando em alta concentração, passam a atacar o próprio organismo, provocando inflamações e lesões em vários órgãos. Rins, Pulmões, Pele e Articulações são as áreas mais acometidas, porém a doença eventualmente atinge até cérebro e coração. Não existe cura apenas tratamento paliativo que mantém o paciente sem atividade da doença por algum tempo.

Todos são conhecedores que uma doença grave gera grandes custos e as dificuldades são inevitáveis, mas com a união de amigos e familiares a dor pode ser amenizada e o tratamento pode continuar. Em momentos difíceis o melhor a fazer é se unir em prol de tentar melhorar a qualidade de vida de quem sofre com isso.

“Conseguimos um professor de reumatologia que é especialista em Lúpus, no Mãe de Deus em Porto Alegre. A consulta com o Doutor Claiton Brenol custa R$450,00 mais os exames que forem solicitados, e são muitos. Como ele está a seis meses sem receber do INSS, estou trabalhando para manter seus medicamentos e muito mais, “relatou Aline, a esposa de Raí.

Ela também relatou que os medicamentos necessários foram negados pelo Estado.

“Vamos ter que solicitar judicialmente, assim como foi e está sendo para perícia do INSS, “ressalta.

 “Para nos ajudar uma colega minha chamada Mari Israel teve a iniciativa de fazermos um sorteio de uma cesta com diversos produtos que foram doados por amigos e familiares para nos apoiar na luta contra está doença. No momento meu esposo se encontra debilitado, então decidimos fazer cada número no valor de R$3,00 e contamos com ajuda daqueles que se sensibilizarem. O sorteio ocorrerá dia 31 de março de 2018, como referência e imparcialidade do resultado da loteria, “reforçou Aline.

Custos:

Além das consultas mensais de R$450,00  e exames que tem custos variados, tem os medicamentos que também são de uso contínuo:

Imussupres que custa R$106,77;

Reuquinol 400mg  que custa R$81,13;

Cálcio duas vezes ao dia, custa em torno de R$60,00;

Predinisona com 20 Comprimidos que custa R$25,90;

Tramadol que custa R$31,88;

Tylex com 24 comprimidos R$60,68 ou genérico R$29,00 (Não sempre que se consegue o genérico).

Omeprazol R$29,90

Paracetamol e dipirona em média R$8,00 cada.

Os amigos de São Ludgero e região criaram um grupo no Whatsapp para fortalecer a campanha e também estão se movimentando na elaboração e venda de rifas para ajudá-lo.

Raí é natural de São Ludgero, e hoje reside no estado vizinho do Rio Grande do Sul, mas viveu praticamente toda sua vida na cidade dos esportes, no bairro Divina Providência.

Quem deseja ajudar na campanha segue a conta para depósito:

Caixa Econômica

Conta Poupança: 0465-9

Operação: 013

Aline Lecina dos Santos.

Assista o vídeo preparado pela esposa para relatar os sintomas e as dificuldades: