Publicidade

Seminário, incêndio, prefeitura: Entenda a emoção de Silvio Mendes Ferreira



Seminário, incêndio, prefeitura: Entenda a emoção de Silvio Mendes Ferreira
Foto capa: (do livro de Iva Buss) e galeria Bertoldo Kirchner Weber

 Coincidência ou não o fato é que hoje, quinta-feira, 10 de agosto, o aposentado Silvio Mendes Ferreira, 77 anos, esteve em São Ludgero e colocou pela primeira vez os pés no mesmo prédio quando há 61 anos (10 de agosto de 1956) estava e funcionava o Seminário Mínimo Preparatório Metropolitano que foi tomado pelas chamas e ele foi um dos sobreviventes. Atualmente, no prédio funciona a Sede Administrativa Municipal.

         Ele fez uma visita interna e externa no prédio que está localizado na Avenida Monsenhor Frederico Tombrock no centro da cidade, inclusive, manteve uma conversa com o prefeito Volnei Weber. Questionado sobre o ano, mês e dia do incêndio disse que não lembrava, apenas que ficou sabendo que o prédio ainda existia e que decidiu conferir com os próprios olhos. Na conversa contou que frequentou o Seminário nos anos de 1955 e 1956, que era um dos seminaristas que estava no prédio dormindo quando o mesmo pegou fogo, aproximadamente às 22 horas, sendo tomado pelas chamas rapidamente. Felizmente todas as pessoas que estavam no local se salvaram. O aposentado disse que o incêndio iniciou na Capela onde atualmente funciona o almoxarifado central e o auditório municipal. Ele ficou impressionado com a preservação da estrutura, identificou rapidamente detalhes e relatou como tudo funcionava na época e como viviam as famílias. Ficou feliz ao saber que a atual gestão municipal está empenhada para fazer uma reforma que incluirá troca do telhado, recuperação das caixarias, pintura e várias melhorias internas. “Foi um período maravilhoso que passei em São Ludgero. No dia do incêndio o desespero tomou conta de todos. Eu estava na fase dos 15 anos, o estudo era rígido, várias eram as atividades. As pescarias, os campos de futebol e as visita aos agricultores eram são ótimas lembranças”, relatou. Sobre o incêndio ele explicou que os seminaristas foram levados para Tubarão, para ficar no seminário que estava em fase final de construção, outros retornaram para suas famílias. “Participei da primeira missa realizada pelo bispo Dom Anselmo Pietrulla em Tubarão naquela época”, contou. Silvio, também, disse que tem uma foto feita com todos os seminaristas e padres da época, antes do incêndio.

    Silvio Mendes Ferreira é aposentado como Eletricista de Minas na Companhia Próspera, reside em Criciúma, é casado como Maria de Lourdes Netto Ferreira, tem 6 filhos, 18 netos e 3 bisnetos.

Avós chegam a São Ludgero no mesmo dia – Com a visita do aposentado o prefeito Volnei Weber lembrou que sua mãe sempre comenta que seus avós Alberto Warmeling e Lúcia Voss Warmeling chegaram com a família em São Ludgero, vindos da comunidade de Rio Carolina pertencente ao município de Braço do Norte, no mesmo dia que o incêndio ocorreu no seminário. “Realmente é impressionante, pois, inicialmente era apenas uma visita e em seguida foi percebido que era no mês e no dia que o fato ocorreu”, comenta o prefeito.

Comunidade acorda com o toque dos sinos – No livro de Iva Buss “São Ludgero – Seu Povo – Sua História”, com base também em outros escritos e registros, relata que após o toque dos sinos rapidamente surge um grande clarão, produzido pelas altas chamas do fogo. As pessoas correram para lá para ajudar e felizmente todos foram salvos, ficando apenas com a roupa do corpo. Os alunos tiveram que ir para suas casas e somente algum tempo depois, muitos tiveram a oportunidade de ir para o Seminário Nossa Senhora de Fátima ao ficar pronto, em Tubarão. O Seminário de São Ludgero foi reconstruído com a colaboração do povo em 1959, concluído e reinaugurado em 20 de março 1960 segundo registro da autora. O Seminário que teve sua construção iniciada em 1942 e em 1944 já estava em atividade com o apoio das autoridades eclesiais diocesanas, funcionou até 1974, quando foi vendido para o Governo do Estado, transformando no Centro de Treinamento Agropecuário São José. Depois, passou a ser propriedade do Município e hoje é a Sede Administrativa Municipal.

O primeiro Seminário de Santa Catarina – Foi nas terras de São Ludgero que em 1920, com empenho do Monsenhor Tombrock, a ajuda de Monsenhor Others e do padre José Sündrupp, bem como o apoio do povo foi construído o primeiro Seminário de Santa Catarina. Ele iniciou com 7 seminaristas e segundo a escritora Iva Buss por falta de recursos, de professores e apoio em geral teve que ser fechado. O prédio existe até hoje, passou por algumas ampliações e atualmente funciona a Casa das Irmãs da Congregação Divina Providência e salas de catequese.


Turismo
Árvores e paisagismo trazem um novo visual para São Joaquim

Nesta semana a secretaria iniciou o plantio de diversas mudas de árvores nas ruas centrais da cidade por onde se...

Novidade
WhatsApp vai lançar o recurso ‘desenviar’! Veja como funciona

Seria um sonho? O aplicativo de mensagens mais popular do momento parece que ouviu nossos pedidos e está planejando lançar o...

Senado Federal
Regras para aumentar segurança em compras pela internet serão analisadas

Para tornar as relações de consumo eletrônicas mais seguras, a Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e...