Publicidade

Família fala sobre gratidão e emoção de Samuel quanto ao vídeo de Neymar



Família fala sobre gratidão e emoção de Samuel quanto ao vídeo de Neymar
Foto: Edição / Repórter Sul

Após a repercussão do vídeo de Neymar Junior desejando forças ao garoto Samuel Ribeiro Arent, de São Ludgero, que luta contra um câncer, nossa reportagem procurou a família para saber como chegaram até o craque de futebol.

Confira o depoimento do tio de Samuel:

Quem contatou Neymar?

 - Então, o que podemos falar em relação a isso é que se trata de uma pessoa que não quer se pronunciar e é muita querida, não só pela família, mas por muitos e que vem ajudando bastante. Essa pessoa se comoveu com o desejo de Samuel de conhecer o seu jogador favorito como a maioria das crianças. Chega até ser engraçado, pois toda vez que ele vai fazer um procedimento que faz anestesia geral ele delira com Neymar. Como não é tão fácil isso, de conhecer ele pessoalmente, esta pessoa conseguiu acesso cm ele e ontem enviou esse vídeo no qual todos nos emocionamos com a alegria dele ao ver o vídeo, como disse ele "o meu parça Neymar me mandou vídeo, “comenta.

Como a família reagiu ao vídeo?

- É impressionante atos como esse que dinheiro não compra, toda essa campanha em busca de recursos financeiros pois são custos altos, mas que geraram um ato importante para Samuel e posso dizer que ele já era um fã dele, ainda mais depois de um gesto de humildade dele pois em um dia ser capa de todos os grandes jornais no mundo e no outro fazer um vídeo para dar força para nosso guerreiro Samuel. Isto é incrível! Só Deus nos proporciona essas coisas, Deus cuida de cada detalhe e a família é grata a Deus e a essa pessoa que trouxe essa alegria para Samuel. “Declarou o tio de Samuel, Daniel Ribeiro, irmão da mãe do garoto.

Assista o vídeo:

Entenda o caso:

Família de São Ludgero busca apoio para custear tratamento de menino de 12 anos

Samuel Ribeiro Arent enfrenta um câncer do tipo linfoma não-Hodgkin.

Nunca é fácil receber o diagnóstico de uma doença, principalmente quando a combinação de letras forma a palavra câncer, seja qual for o tipo ou o local afetado. A situação se torna ainda mais complicada quando o paciente é uma criança. Além de todos os efeitos colaterais do tratamento, é difícil abrir mão das atividades e brincadeiras da infância. A estrutura familiar também é abalada.

Apesar de todos os contratempos, o saoludgerense Samuel Ribeiro Arent, de 12 anos, enfrenta a reincidência do câncer do tipo linfoma não-Hodgkin de forma bastante positiva. “Ele vive dia após dia. Tem muita força e fé. Ao receber o diagnóstico da reincidência do câncer e das alternativas para a cura, nos disse ‘quando será o transplante ?’”, relata o pai Everson Arent. A positividade do garoto é fundamental para seguir o tratamento, que terá a aplicação da segunda dose da quimioterapia na próxima segunda-feira, dia 7, em Florianópolis. Ele realiza o tratamento no Hospital Infantil Joana de Gusmão. “A Medicina é muito importante, mas a fé é fundamental. E isso nós temos de sobra”, diz.

A doença foi descoberta em novembro de 2016 com o surgimento de um caroço na virilha do menino. Após aproximadamente três meses realizando uma série de consultas e exames, a família recebeu o diagnóstico. “A médica nos relatou que a doença já estava em estágio avançado e com focos em várias partes do corpo. Chegaram a cogitar a possibilidade de amputar uma das suas pernas, já que a suspeita inicial era de que seria um carcinoma”, detalha o pai. “Foi um momento muito difícil, pois ele ficou muito fraco e chegou a ir para a UTI, mas nunca perdemos a fé. Ele mostrou uma recuperação e foi submetido a exames, que mostraram que ele não tinha mais nada. Ainda assim, finalizou o tratamento com as quimioterapias”, completa.

Samuel passava por exames de rotina há quatro meses e todos apontavam resultados positivos. Porém, os pais perceberam o surgimento de caroços no couro cabeludo e na cervical. “O do couro cabeludo cresceu rapidamente e procuramos a médica. Ela solicitou que levássemos o Samuel para Florianópolis imediatamente. Após mais exames, recebemos a notícia de que o câncer havia reincidido”, conta Arent. Os exames mostraram que a medula óssea do menino está saudável, o que possibilitará um autotransplante.

O caso ainda passará pela avaliação de um especialista de Porto Alegre. Os trâmites para o procedimento já estão encaminhados e deve ser viabilizado por meio do SUS. “Estamos recebendo muito apoio da Prefeitura, mas nem tudo podem disponibilizar e teremos muitas despesas. Ele precisará realizar um PET Scan a cada dois meses, sendo o custo desse exame entre R$ 4 e 5 mil. Além disso, quando não conseguirmos auxílio dos poderes públicos, precisaremos arcar com despesas de locomoção, estadia e alimentação durante o tratamento e após o autotransplante”, pontua o pai.

Ação entre amigos

Uma ação entre amigos foi realizada para auxiliar a família. O bilhete pode ser adquirido pelo valor de R$ 20,00. Mais informações podem ser obtidas com o pai do menino por meio do telefone (48) 99918 6498. As pessoas também podem contribuir por meio de depósito ou transferência bancária para a conta corrente da Caixa Econômica Federal número 21294-9, agência 1070.

 

“Nós já estamos recebendo muito apoio e carinho. Agradeço a Deus, a Igreja que frequentamos, a empresa em que trabalho e a escola do Samuel pela compreensão da mudança de rotina, a Prefeitura por todo auxílio, a equipe médica, aos familiares e amigos, ao departamento de esporte do município. Muito obrigado a todos!”, declara Arent. “Todos abraçaram essa causa. Os amigos que não podem ajudar em dinheiro pegam blocos ação entre amigos para vender. Na minha conta bancária tinha um depósito de R$ 10,00. Isso é muito emocionante, pois uma pessoa que não tenha condições financeiras tirou R$ 10,00 do seu orçamento para nos ajudar”, relata.

Samuel, o pai, a mãe Maria Fabiana e o irmão mais novo Lucas Emanuel seguem confiantes na cura da doença. “A fé em Deus e todo o apoio que recebemos nos dá a certeza de que venceremos mais essa batalha”, conclui Arent.

Matéria sobre tratamento: 

Stéphanie Piava 
Jornalista 4101-JP/SC