Publicidade

Delegado afirma que rojão não causou morte de menino em praia em SC



Delegado afirma que rojão não causou morte de menino em praia em SC
Foto: Divulgação

O delegado da CPP (Central de Plantão Policial) da Polícia Civil de São José, Alexandre Carvalho, anunciou na tarde deste domingo (7) uma reviravolta no caso do menino de sete anos que supostamente morreu após ser atingido por um foguete, na praia de Governado Celso Ramos.

 Segundo entrevista ao repórter da RICTV Record, Sérgio Guimarães, exames feitos no IGP (Instituto Geral de Perícias) constataram que a causa morte do menino foi afogamento. Além disso, segundo informou o delegado, não havia marcas decorrentes da explosão, como queimaduras, no corpo da criança.

 O delegado explicou que as primeiras informações eram de que o foguete teria atingido o menino. Diante disso, a Polícia Militar, deteve o suspeito de fazer o disparo e o conduziu à CPP. “Quando recebemos a ocorrência tivemos a cautela de esperar a informação do médico legista. Ele foi categórico em dizer que a causa morte da criança foi afogamento. Agora o caso será encaminhado à delegacia de Governador Celso Ramos que irá apurar a causa deste afogamento, e se houve algum responsável”, disse o delegado ao repórter Sérgio Guimarães.

 Com a mudança no caso, o homem que soltava foguetes na praia foi liberado pela Polícia Civil. O menino se sete anos morava com a família na região de Palhoça há pouco tempo. A família é natural do Rio Grande do Sul, onde o corpo de criança deve ser enterrado.

 

Fonte: O Correio do Povo